A Tua Frequência É Agora Consonância no Fremir da Natureza.

De três mil a cinco mil anos é preciso para a
Natureza, numa transição da evolução, formar uma persona como Michael Jackson.

 

No ano em que se descobriu o Cinturão Van Halem, e o
primeiro satélite foi enviado ao Espaço, e o submarino Nautilus rasgou o Ártico
sob o gelo, nascem dois guris em dois hemisférios, nas duas Américas; e no mês
que um dos guris completava nove anos, o outro guri via abismado e atônito o
resultado da falácia protestante-católica dentro de sua casa desgraçadamente
destruída com sangue e violência e bedelho de alcoviteiros.

Michael sabia que nós, por ignorância, éramos(somos)
marionetes nas mãos de presumidos “espertos”, que jogam-nos facilmente uns
contra os outros com isuflação espúrias em todos os nossos âmbitos. E na sua
obra está o mesmo que vou dizer aqui acerca de fé, consciência, e
desenvolvimento humano:

Não há como suster a consciência sem romance; a
Natureza numa evolução espetacular culminou a polinização colorida da vida num
conceito de máxima expressão, que quem já saborizou concordou com o nome de
Amor. Há duas páginas pra se ler no entender da Vida: Uma é que somos portados
(de direito e constituição) da intuição, do inferir livremente sobre tudo e
qualquer coisa. E isso é individual e de foro intransferível: é o cunho que se
nomeia fé, sem maiores atenções com rumos de investigações; por isso mesmo exclusivo;
e por ser cru como é, se pautado para discussão é inconcebível pois não tem
suporte, pois nós mesmos não lhes damos plausibilidade; e se transmitida só
pode mesmo gerar crença e desta religião (com todos os espúrios interesses tão
visivelmente inconcebíveis por tudo que nós já vimos até aqui). Outra é que somos
(por instância vital sobre convivência e frutos de nossas ações) estruturados
psicologicamente para colocar a intuição sob critério, para torná-la uma
inferência para erigirmos, apenas que seja, uma única premissa; atinados da
responsabilidade de termos o aquém e o depois do alcance da Ciência, isto é,
para termos o recurso da poesia que instrui com valor reflexivo quando nos
falta insumos informativos suficientes para dominarmos em certeza objetiva de
Ciência. Quando mais que uma rudimentar intuição coligimos dados que tornam
importâncias informativas em inferência e, com elas formamos uma única
premissa, para apenas se ter uma causa, e depois um efeito e contarmos com uma
simples possibilidade, para depois termos uma hipótese, depois uma tese, depois
uma teoria, e por conclusão excelente um postulado; isso é uma tarefa para
seres humanos, ou, seres portados da performance de consciência.

E isso não está à disposição da preguiça, de
espertos, de covardes, de falastrões, e nem de embusteiros. Porque se guarda
por si só.

 

Michael exprimiu o estágio dos não-nascidos para a
crença com esse porte e com a desenvoltura da Arte e da Música.

 

Então aqui vai um toque para ateus (porque pra
‘crentes’ nem ao menos o custo da atenção vale o que nos faça tomar de volta
pela cara o preço da ignorância que endeusam):

Se saem das escumas da ignorância então também não
cabe se atrelarem à imagens do que os que envoltos em crendices já se
esquivavam, agindo assim pra afrontar os apegados à poluição de crenças; pois
também muito mais medíocres do que ‘superiores’ vão se mostrar quando levados
por outros do lado da dissimulação também assim pegam os ateus, jogando-os
confundidos na guerra entre os ‘espertos’ travados sofrivelmente em confrarias que
insistem em continuar com o delírio de ‘domínio’ do mundo, arrebentando a
liberdade individual e civil.

 

A Arte, a Música, o Esporte, a Ciência, são básicos
elementos para instituir um capitalismo meritocrático saudável e promissor à
nossa espécie; pois é isso que em conjunto forma a Educação; para termos vigor
e seiva vital para lidar com os parâmetros da vida com o aporte do escrúpulo e
da dignidade,  individual, civil, e de
nação.

Haddammann Veron Sinn-Klyss

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Recomendo os textos: A Canalhice Começou Assim; O
Capitalismo Meritocrático; Freqüências Termo-Cromáticas; A Importância da
Femina, entre outros postados na Internet.

Todos constituem complementos da Lógica Espacial; o
estudo e a reflexão do séc. XXI.

Anúncios

Sobre Sinn-Klyss

Precursor da Lógica Espacial - Autor e Instrutor da Cenografia-Show Passos da Natureza-Brasil. Autor do livro O ESPAÇO e a `Procedência do Movimento (sumido - tomado covarde e canalhamente por criminosos donos de religiões) - Autor do e-book Número-Primo--Arte & Natureza (Pela Simplicidade da Matémática). Pensador que conquistou para a espécie humana o Postulado do Par-Carga; a Ejeção de um hífen-energia (por conseguinte: O que é a Eletricidade); e que apresentou a explicação do que é a Gravidade demonstrando o fenômeno de Tolerância (a Influência neutra no teor dos pares-energia).
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s