O Dossiê Haddammann Parte 3

  O Dossiê Haddammann Parte 3.

A triste e lastimável condição do que é o contexto mental dum povo em que emerge saqueadores de vítimas de catástrofes … um povo engambelado por um pulha ladrão-enganador com cacoete de palhaço; que valendo-se da salafrária lata de pinguço-burro espalha suas “lições”. Em poucos anos conseguimos dar chance ao elemento de embolsar 2 bilhões(?); e a conta de tais equívocos de eleger fantoches marcados por embustes sacralizados, em nossa e em outras nações, a Natureza está nos mostrando.

Enquanto eles maquinam: “O que vamos fazer com esse cara? O que vamos forjar?” … O pensamento pondera … e a conta será exponencial à suas espertezas … e sem reservas.
Chegou a hora de cada um pegar o seu pote e encher com sua própria consciência.  Uma frente de resistência está fervendo na Europa … Pessoas conscientes não estão dispostas a se encolher diante do engendramento de submissão imposto por ditaturas coniventes com a estupidez de aniquilamento psicológico-civil impetrado pelas religiões.

Quando Ayrton Senna parou e colocou a mão sobre o aerofólio de sua F1; tenso, quieto,  seu instinto o alertou nitidamente para o quadro da situação em que o colocaram.  Sei o que é esse instante, que um ser humano preparado por aguda consciência pressente.  E que se tem que encará-lo e passar por ele.  Senna sabia onde o colocaram.  Era um circo armado à vista de todos, mas só ele e os pulhas que tentavam curvá-lo sabiam de todas as instâncias e pormenores do embuste.  E os pulhas o apanharam na trairagem; assim como apanharam Lennon, Brizola, Kennedy, Marcus Menna, Nika Costa; e tentaram apanhar a mim.  Mas os vi, vi os pulhas e seus arrastos, soslaios, e chocalhos, e antecipei-me a eles.  E eles perderam; porque muitos antes calaram e prorrogaram o que deviam falar e foram surpreendidos; mas enfim, finalmente os pulhas perderam; porque está aí (aqui) inapagável o relato de suas covardias.  E detive nas minhas mãos a revolta da Natureza contra os “espertos” que aviltaram a espécie humana em dias sem conta. Agora é a hora, e eles vão pagar. Porque há uma dor que já não esgarça a boca … mas é só um vibrar … que emite um eco e comove todas as estruturas.  E a mentalidade consciente atenta ao silêncio de gravidade do que é dito, e fica prevenida, como o som transpassante no solo, que alertava o sangue e a atenção dos peles vermelhas; não há nada de palhaçada nisso, mas o aprendido de nossos ancestrais por outras civilizações destruídas pelos mesmos pulhas em insana e espúria ganância.  É o sonido que alerta para o alarido do destruidor, que faz vibrar a fibra da espécie humana para sua preservação.  É o poder ressonante da Vida,  a  honra retinindo nos genes, e o sentimento vivo, ativo, em nosso escrúpulo como ser vivo.

É muito ruim de engolir, muito, muito ruim de mastigar, péssimo ao gosto de quem acha que está bem; porque seria preferível passar a vida sem topar com a podridão, já muito além de absurda, dos bastidores disso que tá aí.

No desenvolver dos anos, o ingênuo vê diante de si a USURPAÇÃO, e vê que a Vida não é pantomima, nem risonho mundinho de fazer a vontade de interesseiros; quaisquer que sejam eles.  Então o “abençoado” vê que só serviu para presepadas, e enfeite de “cenas” para os “espertos”.  Esse é o lado da dor, em menor ou maior escala, em todos, em qualquer um; mas os clicks de clareza da consciência modificam as circunstâncias; porque a essência do vigor humano acompanha os autênticos de coração e propósito.
Igrejas, religião, crenças, são  armas para espertos enganarem ingênuos, “otários“;  que se atrelam à uma autoridade falaciosa que impõe seus “formatos” de Moral e Respeito; afim de restringir idiotas que se atêm a disciplinar seu comportamento para servir de mostruário pros outros. Quando o “palhaço-ingênuo-otário” pensa que tem alguma base de sustento social recorrendo à moral e respeito, vê que o que seria próprio de si, em si, é vestido completamente no que em tudo é avêsso à dignidade, liberdade, e altruísmo. E o idiota nota na própria pele que os sem nenhuma proximidade com o termo escrúpulo é que vão usufruir do que não são, escorados por seus tuteladores corruptos, vagabundos, nefastos, lisonjeiros, dissimulados, que com uma vestimenta de indescritíveis mentiras espalharão e atestarão as farsas reservadas para os que os adulam e os aceitam em subserviência espúria aos seus “ditames”.  Então, o que caiu na roleta-russa insana por ter propriedade, beleza, riqueza, talento, etc; vê que os rebatidos “bons” costumes são para enfeitar a vida dos “otários” que restringem e decalquem suas ações por eles.

Tiveram acesso aos métodos e procedimentos dos estudos de planejamento de Bem-Estar Integral para o ser humano  (dos quais o Projeto Passos da Natureza é parte) apoderando-se inescrupulosamente de muitos documentos e arquivos; tiveram ajuda, conivência, e covardia de muitos que fazem pôse de “família”; e agora plagiam deslavadamente tudo que estudei, fiz e realizei, durante anos a fio.  Conceitos extraordinários para desenvolver a Ciência usando eficazmente a epistemologia e a física, dispunham pra nós um cerne valioso para lançarmos socialmente o capitalismo meritocrático.  Ao invés de todos nós usufruirmos desse acervo com contribuições imprescindíveis à outras áreas do conhecimento temos a ingrata experiência de estar declarando tais ocorrências covardes ao autor e seus trabalhos.

Em 1982 iniciou-se uma cruzada  para reviver o carcomido catolicismo/protestantismo que varreu países como uma enchurrada de esgôto. Os tentáculos dessa canalha horda religiosa em  intento capcioso tolheu a profissão dos sociólogos, dopou os psicólogos, minou os professores, perverteu a mídia,  e fragilizou a Democracia. Como tudo isso foi feito?  Quantos pagaram caro por ver e tentar impedir esse conluio de se avolumar e impetrar sanções e perseguições grotescas no seio da Sociedade?
A quem se pode dizer isto?
No Brasil, o desgraçado filho de Timbú (o timburnço mucêgo-bêbo) se regala à custa dos infelizes enganados pela tirania da pulhítica religiosa que o produziu.
Os cantores, os comediantes, esportistas,  os repórteres têm relações estreitas com a cultura cosmopolita, e quando são genuínos têm uma tal agudeza de intuição e reflexão que os tornam ótimos para discernir eventos confusos como os cientistas são em descortinar complexidades. Aqui no nosso País, entre esses, alguns pagaram muito caro (dos que sobreviveram uns não têm nem noção do tamanho do que os atingiu): Renato Russo, RPM, Marcus Menna, Bussunda, Tim Lopes, Salete Lemos, Ayrton Senna, etc.  São casos horríveis que a História dificilmente irá mostrar sem sofrer boicote pelo monstro que os engendrou; assim como não muito facilmente um biógrafo tateará no que deveras aconteceu com Leonel Brizola, com a difamação do nome e governo Sarney, ou com as intempéries sobre o cidadão e esportista Pelé; porque às vezes nem os muito próximos se dão conta do que incita um rol de pantomima tão medonho que arrasta amigos, torna famílias em “famígeras”, torna a Polícia desorientada, e que faz a Justiça cambalear injustiçada.
A consciência ARDE, EXIGE. A ignorância não requer atenção, e, tem preferência pela facilidade da mentira. Os embusteiros ganham dinheiro sobre essa fragilidade, comum aos interesseiros, covardes, e preguiçosos. As crenças religiosas nos ensinam a MENTIR; e todos os embustes que caro pagamos para nos dirigir, tornam-se uma desgraça imensa sobre tantos e tantos que têm o direito de existir livres longe disso.
Como dizer isso a infelizes que não sabem sequer discernir uma inferência de uma premissa, que não têm nem noção do que é uma lei, uma diretriz, um princípio, um conceito; e descambam a tagarelar, se apoderando do direito de falar em Lógica sem se dar conta da franja mais simples desse tecido. Como dizer a enganados e desleixados com sua própria sorte e vida que estão sob cruel montagem de sofismas e desinformação? Uma vez que até os que se acham superiores e cultos ficarão completamente desconsertados quando a LÓGICA ESPACIAL for divulgada extensamente, mesmo que quase tenha sido desgraçada pelos nocivos amancomunados religiosos, como também foi o estudo de Mendel, e muitos outros.

Havemos de superar os "espertos" desgraçadores da Humanidade.

Haddammann Veron Sinn-Klyss
sábado, 27 de dezembro de 2008

Anúncios

Sobre Sinn-Klyss

Precursor da Lógica Espacial - Autor e Instrutor da Cenografia-Show Passos da Natureza-Brasil. Autor do livro O ESPAÇO e a `Procedência do Movimento (sumido - tomado covarde e canalhamente por criminosos donos de religiões) - Autor do e-book Número-Primo--Arte & Natureza (Pela Simplicidade da Matémática). Pensador que conquistou para a espécie humana o Postulado do Par-Carga; a Ejeção de um hífen-energia (por conseguinte: O que é a Eletricidade); e que apresentou a explicação do que é a Gravidade demonstrando o fenômeno de Tolerância (a Influência neutra no teor dos pares-energia).
Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s